A AD Valongo perdeu hoje a final da Liga Europeia frente aos italianos do Trissino nos penáltis (3-1), depois das equipas terem terminado o tempo regulamentar empatadas a quatro golos.

Foi um pavilhão com um ambiente fantástico que acolheu um jogo emotivo, repleto de qualidade, onde não faltaram alternâncias, fatores surpresa e grande entrega de ambas as equipas.

A AD Valongo entrou «de rompante» na partida com um golo de Facu Bridge, assistido por Rafa Bessa, logo no primeiro minuto. Os italianos reagiram com o golo do empate aos 11 minutos e, três minutos depois, marcaram o segundo, passando para a frente do marcador. Antes do intervalo, Diogo Barata restabeleceu a igualdade e, aos 24 minutos, o Trissino comete a 10ª falta. Chamado a marcar, Facu Navarro não desperdiçou, levando o conjunto nortenho em vantagem para o intervalo.

Na segunda metade, o jogo manteve-se na incerteza de quem seria o vencedor. Aos 21 minutos o Trissino voltou a empatar de livre direto, mas três minutos depois, Rafael Bessa colocou a ADV novamente em vantagem (3-4).  Os italianos responderam e chegaram novamente ao empate, obrigando a prolongamento.

Com o empate a persistir no tempo extra, foram os penáltis a decidir o vencedor da Liga Europeia, com o Trissino a vencer a final (3-1 nas grandes penalidades).

No final da partida, Edo Bosch começou por felicitar o Trissino e agradecer aos adeptos do Valongo. Na opinião do treinador «foi um grande jogo em que estivemos cerca de dez minutos à frente do marcador, a controlar o jogo, frisando que a equipa sentiu «o jogo de ontem que foi muito puxado para nós».

«Notei isso na cara dos meus jogadores e é o momento em que quis levar o jogo às grandes penalidades, porque ontem fomos felizes e acreditei que hoje também podíamos ser. Não foi assim», explicou. «Há que dar os parabéns ao Trissino e os meus jogadores devem levantar rapidamente a cabeça porque saem deste pavilhão com ela mais alta do que quando entraram».

Francisco Silva também fez questão de dar os parabéns «ao Trissino e aos nossos adeptos que foram incansáveis». «Vendo de fora acho que poderia ter ido para qualquer lado. Tenho pena que não tenha ido para o nosso lado. Sei o que os meus colegas trabalharam e o que trabalham e tenho a certeza de que vão disputar muitas mais finais deste nível, porque são pessoas com muito carácter e profissionalismo».

Meias-finais
MF2 AD Valongo 7 x 5 SC Tomar/IPT
MF1 Trissino 4 x 0 Sarzana

Final
Trissino 7 x 5 AD Valongo


Foto de capa: António Lopes/WSE

 


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Toor

Patrocinadores Oficiais do Hóquei em Patins