“A melhor participação de sempre”, descreveu o seleccionador nacional Alípio Silva ŕ chegada da comitiva portuguesa a Lisboa.
Portugal regressou do Campeonato da Europa depois de subir oito vezes ao pódio.
Diogo Marreiros foi o mais recorrente nos degraus de sonho, logrando três medalhas de prata e uma de bronze.
O mais galardoado português da disciplina terminou em terceiro nos 15000m Eliminação e juntou ŕs pratas individuais de 1000m Sprint e 1000m Pontos/Eliminação a prata em Estafeta nos 3000m, com David Pedro e Miguel Bravo, que subiriam com Marreiros ao pódio.
O juvenil Marco Lira bisaria na subida ao pódio, com duas medalhas de bronze.
O promissor atleta seria medalhado quer em Estrada, nos 500m Sprint, quer em Pista, nos 8000m Pontos.
Também em juvenis, Ana Montenegro e Maria Gomes Silva formaram uma dupla que contrariou o favoritismo alheio em Team Sprint, 500m, conseguindo o bronze, dando o mote para outra conquista feminina.
No derradeiro dia de prova, Carolina Ferreira sagrar-se-ia vice-campeã júnior na Maratona, dando tons de prata a uma participação lusa meritória e pontuando com brilhantismo a notícia da sua qualificação para a participação nos Jogos Olímpicos da Juventude, que se realizam em Outubro, em Buenos Aires.
Mas a excelente participação portuguesa em Oostende vai muito para além das medalhas conseguidas, sendo de valorizar as classificaçőes nos 10 primeiros lugares, a auspiciarem um futuro risonho ŕ Selecção Nacional nas grandes provas.
Tal como os resultados dos Cadetes no Challenger, competição que antecedeu o Europeu, e que foi, segundo Alípio Silva, claramente uma aposta ganha.
#YOUTUBE wA3F4aVCCJE


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.