O Torneio Europeu de Sub-17 Femininos, competição de clubes e projetos de seleções sub-17 feminino começa hoje, no Pavilhão Municipal de Luso, e decorre até domingo.

A edição deste ano assume o nome de Challenge Rafael Oliveira, numa homenagem ao ex-selecionador nacional de Seniores Femininos.

A seleção do projeto OVF – Observar e Validar o Futuro – é uma das oito equipas participantes do torneio que conta com mais duas equipas portuguesas (AP Aveiro e AP Lisboa), duas espanholas (CH Mataró e HC Palau), uma italiana (Team Azzurre), uma inglesa (YLP England) e uma francesa (BBR).

O projeto OVF, integrado na iniciativa OIST (Observação, Identificação e Seleção de Talentos), tem por objetivo desenvolver e preparar o futuro das seleções nacionais de seniores femininos.

Hélder Antunes, selecionador nacional de hóquei em patins feminino | ©2021 Catarina Maria / FPP

O selecionador, Hélder Antunes, considerou que esta competição é «uma mistura de várias realidades diferentes» com alguma vantagem para os clubes «sobre estes projetos de seleções, pois treinam semanalmente e têm competição nestes escalões de formação». No entanto, para as atletas portuguesas, «esta é uma boa oportunidade para compararmos o nível do nosso trabalho com um trabalho que se faz diferente além-fronteiras» e onde o importante é «vermos até que ponto é que o nosso trabalho também está a ser direcionado e se estamos no caminho certo para nos tornarmos cada vez mais competitivos».

A equipa OVF está inserida no grupo B (HC Palau, YLP England e AP Lisboa). Helder Antunes explicou que não fez uma «análise ao grupo, porque o foco tem estado exclusivamente em nós» sublinhando que o principal, nos trabalhos de preparação, foi «fazer crescer as nossas jogadoras, tentarmos ter uma equipa competitiva, passar-lhes princípios». «Temos uma ideia geral das equipas adversárias, mas a partir de amanhã vamos começar a olhar para a competição com outro tipo de olhos», disse.

Sobre a importância do projeto OVF para o contexto do hóquei feminino em Portugal, o técnico acredita que «é muito importante, no sentido de premiar o trabalho que é feito pelos clubes» e também porque é «o primeiro patamar para as atletas que almejam fazer carreira ao mais alto nível no hóquei feminino português»

«É muito importante, porque começamos a fazer uma primeira seleção das atletas que, a curto/médio prazo, podem bater à porta da seleção sénior – e temos como exemplo uma atleta que esteve no último OVF (2019) e, este ano, já fez um europeu de seniores (Raquel Santos). Acima de tudo é um prémio para quem aposta no hóquei em patins feminino, uma montra para podermos expor o trabalho de todos nós que aqui é resumido a uma seleção OVF», explicou.

«Vamos tentar estar ao mais alto nível para mostrarmos o bom trabalho que nós fazemos: nós seleção, nós clube e nós, seleções distritais», concluiu.

Pode assistir aos jogos da equipa OVF neste Challenge Rafael Oliveira na FPP TV e também na  World Skate Europe TV.


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Toor

Patrocinadores Oficiais do Hóquei em Patins