Portugal defrontou ontem a Espanha, na meia-final do Campeonato do Mundo, e cedeu a primeira derrota, ficando assim afastado do título.

Foi um jogo equilibrado aquele que opôs Portugal e Espanha, na discussão pelo acesso à final. E foi a seleção lusa a chegar primeira à vantagem, pelo capitão João Pereira, aos 6m de jogo. Portugal manteve a vantagem durante grande parte do primeiro tempo, permitindo o empate espanhol a 2m do intervalo.

Na segunda parte, a seleção nacional tentou responder, mas foi a Espanha a dispôr primeiro de uma oportunidade de golo, por livre direto devido a cartão azul a João Pereira, que Alejandro Edo negou, aos 6m de jogo. A Espanha cometeria a sua 10ª falta dois minutos depois e Diogo Abreu, na conversão do livre direto, não perdoou e colocou Portugal novamente na frente do marcador por 2-1, estavam decorridos 8m de jogo.

Durou menos de dois minutos a alegria lusa, com a Espanha a repor a igualdade a 2 no marcador aos 9m da segunda parte. A Espanha dispôs ainda de mais um livre direto, 10ª falta portuguesa, mas Alejandro Edo voltou a segurar a baliza portuguesa e o empate no marcador.

Com ambas as equipas a procurar o acesso à final, foi a Espanha que logrou colocar-se novamente em vantagem, a 1m e 28s do final, tendo posto assim fim ao sonho luso do tetra.

Em declarações no final do jogo, Vasco Vaz assumiu que a equipa estava triste,

“morremos na praia”, a 1m do fim fomos surpreendidos pelo golo da Espanha. Em termos de jogo jogado, foi um jogo muito equilibrado, em que ganhou a equipa que finalizou e marcou mais golos

Portugal alinhou de início com Alejandro Edo (gr); Gustavo Pato; Diogo Barata; João Pereira (1) e Diogo Abreu. Jogaram ainda Miguel Fortunato, Afonso Severino, José Miguel Gonçalves e Lucas Santos.

Amanhã, Portugal defronta a Itália, às 18:30h de Portugal Continental, na disputa pelo bronze, com transmissão em www.rollergames.tv.

Toor Azemad

Patrocinadores Oficiais do Hóquei em Patins