Foi um Campeonato do Mundo disputado até ao último instante.
A Espanha foi mais eficaz na primeira parte e, com alguma felicidade ŕ mistura, conseguiu dois golos que valiam a vantagem ao intervalo.
Mas os pupilos de Luís Sénica, que formam uma selecção de futuro, reagiram e, nos primeiros cinco minutos da etapa complementar, repuseram a igualdade.
De regresso a uma final do Campeonato do Mundo 14 anos depois, os portugueses não estavam dispostos a facilitar a tarefa da Espanha, na sua sétima final consecutiva.
A selecção espanhola voltou a adiantar-se, mas, no último segundo, Hélder Nunes fez o 3-3 na sequência de um livre directo.
O jogo foi para prolongamento, mas, sem golos, a decisão ficaria adiada para a lotaria das grandes penalidades.
O capitão João Rodrigues marcou para Portugal, mas Edu Lamas e Albert Casanovas viraram o resultado e garantiram o título.
Portugal regressa da China como vice-campeão do Mundo, depois de ter sido campeão da Europa em 2016.
É um regresso ŕs grandes decisőes, prometendo ataques a novos títulos em 2018 no Europeu e em 2019, na próxima edição dos Roller Games, que está já agendada para Barcelona.
Ficha de jogo Resultado final: Espanha, 5 – Portugal, 4 (2-0 ao intervalo, 3-3 no final do tempo regulamentar, 3-3 no final do prolongamento) Espanha: Xavi Malián (gr), Albert Casanovas (1 + 1gp), Edu Lamas (1 + 1gp), Pau Bargalló e Jordi Adroher (1) – cinco inicial – Ignacio Alabart, Nil Roca, Raul Marin, Jordi Burgaya e Xevi Puigbi (gr).
Treinador: Alejandro Dominguez.
Portugal: Ângelo Girão (gr), Hélder Nunes (2), Diogo Rafael, Reinaldo Ventura e João Rodrigues (1gp) – cinco inicial – Ricardo Barreiros, Henrique Magalhães, Gonçalo Alves (1), Rafa e Pedro Henriques (gr).
Treinador: Luís Sénica.
Disciplina: Cartão azul a Jordi Adroher, Raul Marin, Reinaldo Ventura e Ângelo Girão.


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Toor

Patrocinadores Oficiais do Hóquei em Patins