Hoje foi dia de meias-finais na Taça 1947 com Benfica e Sporting a superarem os adversários, prometendo um encontro emocionante na final de Domingo.

O primeiro jogo do dia disputou-se entre Benfica e Oliveirense, numa partida equilibrada, com bastante intensidade, que só terminou com a marcação de grandes penalidades. A um minuto do fim a UD Oliveirense ganha uma falta para livre direto, numa altura em que o SL Benfica ganhava por 3-2. Lucas Martinez não perdoou e leva a UD Oliveirense ao empate até ao fim do tempo regulamentar. Um prolongamento sem golos fez com que o jogo se resolvesse nas grandes penalidades, com o SL Benfica a sair vencedor por 5-3.

Valter Neves, MVP do jogo afirmou, no final, que este foi um «jogo difícil contra uma equipa muito boa e experiente», como tal já se antevia complicado. «Apesar de não conseguirmos manter a vantagem de golos até ao final, «no cômputo geral fomos superiores».

Da parte da UD Oliveirense, João Nuno Araújo referiu que esta tem sido uma «competição interessante e muito bem organizada pela federação», deixando algumas críticas à arbitragem.

Para Alejandro Domínguez, quando acaba um jogo, «o vencedor é sempre justo». O treinador da equipa encarnada considera que entraram no jogo com o modelo defensivo e de ataque bem organizados. No entanto «a UD Oliveirense é uma grande equipa, com muito talento, que soube romper a pressão», obrigando a equipa da Luz a baixar a ofensiva. Para Dominguez «os penaltis são a forma mais injusta de resolver um jogo, mas é o que é, e agora é recuperar e preparar a final».

De tarde, foi a vez de Sporting e Tomar defrontarem-se em rinque, num jogo com uma primeira parte sem história e sem golos. No segundo tempo, tudo foi diferente, com o jogo a ganhar um ritmo alucinante. Um golo e dois penaltis no espaço de um minuto para o Sporting CP – o primeiro falhado e o segundo marcado por Verona – levam a equipa verde e branca ao 2-0.

A 16 minutos do final, Ivo Silva marca o 2-1 para o SC Tomar e um minuto depois, Xanoca leva a equipa ao empate, numa falha defensiva dos leões. Um minuto depois, livre directo para o Sporting CP e Ferrant Font não desperdiça, devolvendo a vantagem ao Sporting CP. Se por esta altura, o jogo já estava complicado para a equipa nabantina, Francisco Veludo é sancionado com falta para cartão azul. Ferrant Font remata ao ferro e o Tomar fica a jogar em under play.

Até ao final, Sporting CP ainda marca mais dois golos, estabelecendo o resultado em 5-2. A terminar a partida, o SC Tomar não consegue reduzir na marcação da 10ª falta para o Sporting CP e é Filipe Almeida que fecha o marcador, reduzindo para 5-3, resultado final.

Alejandro Verona, que marcou dois golos e esteve na assistência ao golo de João Souto, foi considerado o MVP do jogo. Em declarações no final do jogo, o atleta do Sporting CP referiu sentir-se «feliz por ter ajudado a equipa a ganhar um jogo que sabíamos ser difícil, mas fizemos aquilo que preparámos durante a semana e estamos felizes com a vitória». «Agora temos de descansar um bocado e jogar amanhã. Temos de ganhar, queremos ganhar e vamos ver como vai acabar o jogo», concluiu.

Toor Azemad

Patrocinadores Oficiais do Hóquei em Patins