“Foi uma prova em condiçőes muito específicas, por causa das condiçőes climatéricas, feita de baixo de chuva””, começa Lívio Medeiros por ressalvar.
“”O Diogo Marreiros e o Martyn Dias não começaram bem, pela forma como estavam colocados ŕ partida, mas depressa se colocaram melhor para fazerem a sua prova””, descreve.
“”O Martyn entretanto saiu de prova porque não se sentia bem e o Diogo prosseguiu.
Fez um ataque numa volta para ir aos pontos, conseguiu – fez 2 pontos – e depois geriu muito bem.
Ia gerindo a prova consoante ia acontecendo e, quando chegou ŕ parte final, depois de muita luta com os adversários pelos pontos, até com uma fuga de um grupo a efectuarem alguns pontos, o Diogo, na última volta e partindo da 5ªou 6ª posição de um pelotão que estava em perseguição a um grupo de três patinadores, concluiu a volta com um sprint fantástico e passou em primeiro fazendo mais três pontos””, explica.
“”Fez um total de cinco e ficou com os mesmos de um atleta italiano, mas como o Diogo, na ordem de chegada, passou em primeiro, conseguiu ficar em terceiro lugar””, resume.


0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.